Sepultura A História Da Maior Banda Do Metal Brasileiro

Sepultura A História Da Maior Banda Do Metal Brasileiro

Sepultura A História Da Maior Banda Do Metal Brasileiro

Você vai conferir nessa matéria, a biografia do Sepultura A História da Maior Banda Do Metal Brasileiro;

Origem

O Sepultura foi criado em 1984 pelos irmãos Igor e Max Cavallera, batera e guitarra respectivamente.   Além deles, compunham a Banda mineira de BH, Paulo Júnior no Baixo e Wagner Lamounier na outra guitarra e vocais.

Wagner logo saiu para montar sua banda própria chamada Sarcófago.  Max torna-se vocalista e chamam Jairo Guedes pra segunda guitarra.

O som da banda misturava elementos do Death e Trash Metal, sendo influenciada por bandas como Black Sabbath, AC/DC, Iron Maiden, Van Halen, Judas Priest e Motorhead.

E por falar em Motorhead, foi de uma música dos caras, que surgiu o nome da revelação mineira do metal.

Certa vez Max traduzia uma canção do Motorhead, chamada Dancing On Your Grave, que quer dizer, dançando sobre sua cova, daí a associação pra Sepultura foi imediatamente adotada pela banda.

Primeiros Álbuns

Caracterizado por sempre compor suas músicas em inglês, o primeiro disco do Sepultura foi o LP Bestial Devastation em 1985, tinha algumas músicas da Banda Overdose em conjunto.

Em 1986 com os caras ainda adolescentes, lançam o primeiro álbum de estúdio Morbid Visions.  Um dos pioneiros do sub gênero Death Metal no mundo.

Apesar de não fazer frente as bandas de Rock Nacional que cantavam em Português, eles emplacam o primeiro Hit do álbum “Trops of Doom”, fazendo eles se mudarem da capital mineira para São Paulo.

No começo 87 tem troca na banda, sai Jairo Guedes da guitarra, e entra Andreas Kisser como novo guitarrista.

Nesse mesmo ano, ainda pelo Selo Cogumelo Records,  lançam o Segundo álbum de estúdio Schizophrenia. 

Embora trouxesse traços de Death Metal do álbum anterior,  continha também elementos do Trash Metal, e fez com que o álbum fosse super bem recebido pela crítica, na Europa e também no Tio Sam.

Nova Gravadora

Esse sucesso de crítica, rendeu a assinatura com uma grande gravadora Norte Americana a Road Runner Records, que Relançou o Schizophrenia a nível mundial.

No ano de 89 já pela nova gravadora, lançam o terceiro álbum de estúdio o Beneath The Remains, que contou com a produção de Scott Burns, famoso por promover bandas do gênero Death Metal nos EUA.  Esse álbum chegou a ser comparado a Reign in Blood, clássico do Slayer.

A revista Terrorizer, chegou a comparar esse álbum com um dos “20 melhores álbuns de Trash Metal de todos tempos”.

Esse álbum, rende a banda a primeira turnê fora do Brasil.

Em 1990 tocam no Dynamo Open Air Festival, onde conhecem Gloria Bujinowski empresária do Sacred Reich.  Decidem também se mudar do Brasil para Phoenix no Arizona.

A Banda decide adotá-la como empresária também, e o envolvimento pessoal entre ela e Max, acabou ocorrendo, e os mesmos se casam 2 anos mais tarde em 92.

Sucesso no Mundo

A banda foi chamando a atenção por onde passava e nessa mesma turnê de 1990, conheceram uma de suas fontes de inspiração, Lemmy e sua trupe do Motorhead.

Janeiro de 1991 eles tocam no Rock In Rio II, no Maracanão, para um público de mais de 100 mil pessoas.

No mesmo ano lançam o álbum Arise, mais um sucesso de crítica.   Nas vendas também se saiu muito bem, vendendo mais de um milhão de cópias.

Na Bilboard, a banda ocupou a posição 119ª no top 200.  Esse álbum é considerado por muitos como o melhor trabalho da banda e a torna como uma das melhores bandas de Trash/Death Metal do mundo.

Em 1993 a Banda Lança o álbum Chaos A.D. outro sucesso de crítica e vendas com mais de um milhão de cópias.  Faz a banda aumenta mais ainda sua fama no mundo. 

O Site Allmusic dá uma nota de 4 estrelas e meia, onde o máximo é 5 e classifica o álbum Chaos A.D. entre os 10 melhores do Heavy Metal de todos os tempos.

O álbum Roots de 96 trouxe um lado mais experimental para o Sepultura, com a participação do músico Carlinhos Brown na faixa “Ratamahatta”, e percorre todo o álbum com várias batidas tribais, percussão e berimbau.

Duas faixas do disco são gravadas com Índios Xavantes.  A faixa Itsan foi gravada em uma aldeia indígena as margens do Rio das Mortes no Mato Grosso.

Tretas e a Saída de Max

Ainda em 96 no meio do ano, Dana Wells filho da empresária e mulher de Max Gloria, é assassinado.  Max e Gloria embarcam para os Estados Unidos.  A Banda toca só como Trio em Donnington na Inglaterra com Andreas subsitituindo Max nos vocais.

Mesmo Roots sendo um sucesso de público e critica, começaram as tretas internas da Banda.

Andreas, Igor e Paulo, não gostaram do espaço que a empresária estava dando pra banda.  Segundo eles, ela destacava na mídia só o vocalista e marido da mesma.

Em virtude disso, os 3 não quiseram renovar o contrato com a empresária, e deram a opção para a mesma, cuidar só da carreira de Max, ela não concordou e saiu da banda.

Max se sentiu traído pelos companheiros, e também deixa a banda em novembro de 96 e resolve montar sua banda própria Soulfy.

Em Busca de um Vocal

O Trio continuou compondo para um novo álbum e foi em busca de um novo vocal, passaram a compor, dando um espaço a mais para o baixo em sua sonoridade.

Fizeram uma seleção para o novo vocalista, sobre essa seleção Andreas afirmou em entrevista no ano de 2014 ao site DeadRhetoric.com:

Eu tenho várias versões da música “Choke” com inúmeros vocalistas, incluindo Marc Grewe, do Morgoth; Phil Demmel, do Machine Head e Vio-Lence; Jason “Gong” Jones do Drowning Pool; e Jorge Rosado do Merauder. Algum dia irei lançar esta música em diferentes versões. Até mesmo Chuck Billy, do Testament, fez testes conosco. Porém, Derrick Green veio para o futuro. Nós não estávamos procurando por alguém idêntico ao Max, ou tentando substituí-lo por um clone. Com um visual diferente, atitude diferente, nós gostamos do Derrick e sentimos que ele poderia crescer, o que veio a acontecer.

Derrick o Cara!

Eles passaram ano compondo e na seleção que foi no Brasil, o escolhido foi Derick Green.  Apelidado posteriormente de “Predador” sua integração com o grupo foi instantânea.

Já em 98 com o primeiro single “Against do álbum do mesmo nome, mostra todo potencial do novo vocalista.

Andreas  fala sobre a estreia do novo vocal, com ares de desabafo:

“Várias pessoas pensavam que o Sepultura era apenas Max, e que nós éramos apenas músicos por detrás dele”, diz Andreas. “Mas o Sepultura sempre foi todo mundo junto, e com a contribuição de todos para as ideias. Temos a mesma atitude, a mesma música, a mesma mensagem. A única coisa diferente é que Derrick está aqui, agora.”

Saída de Igor

Igor ainda ficaria mais oito anos na banda até 2006.  A banda lançou 3 albuns de estúdio nesse período, Nation em 2001, Roorback em 2003 e Dante XXI em 2006.

A saíde de Igor não foi conturbada como a do Irmão Max, segundo Kisser ele já vinha dividindo com os demais o desejo de sair.

Paulo Xisto Júnior o baixista ainda complementa sobre essa saída:

“A gente estava esperando isso acontecer. Ele não estava demonstrando interesse em se dedicar à turnê”, completa Xisto.

Para o lugar de Igor é recrutado Jean Dolabella.  Igor ainda aparece nos créditos, mas é Dolabella que sai nessa turnê com a Banda que ganhou um disco de ouro no Chipre.

Igor monta a banda Cavalera Conspiracy junto com seu irmão Max, com quem havia feito as pazes, recentemente, depois de ficar 10 anos sem se falarem.

Nova Troca de Batera

Com Dolabella na batera o Sepultura lança dois álbuns A-Lex em 2009 e Kairos de 2011.  Antes da turnê de lançamento desse último Jean Dolabella deixa a banda, alegando procurar novos rumos.

Para seu lugar é chamado um garoto de apenas 21 anos, Eloy Casagrande, que completa a turnê de lançamento do álbum Kairus.

Duplo Shows no Rock In Rio

No Rock In Rio de 2013, a banda tocou por 2 vezes no mesmo festival.  Uma no dia 19 de Setembro de 2013 no palco mundo, ao lado do Grupo Francês Tambours du Bronx.

E a outra no dia 22 de setembro de 2013 no palco Sunset ao lado do músico e compositor Paraibano Zé Ramalho, em um projeto chamado Zépultura!

Essa não foi a primeira vez que eles tocaram juntos, eles já haviam se reunido para a composição da trilha sonora do filme “A Lisbela e o Prisioneiro” no ano de 2003.

Nesse mesmo ano a banda parte para Los Angeles para a gravação do álbum “The Mediator Between Head and Hands Must Be the Heart”, que foi lançado no dia 25 de Outubro de 2013.

Em 03 de janeiro 2017 eles lançam o álbum Machine Messiah seu décimo quarto álbum de estúdio, que foi eleito pela revista Rolling Stone Brasil, como o 18º melhor disco brasileiro de 2017.

Ano passado durante a pandemia, eles lançam seu 15º álbum de estúdio chamado “Quadra”, pela gravadora Nuclear Blast.

Esse álbum desde Against, é o de maior sucesso da banda.  Ele entrou nas paradas de sucesso em 17 países, e no top 20 em 7.

Dom Lawson do site Blabbermouth disse sobre esse album:

“Quadra mostra plenamente e com muito barulho o som de uma banda no auge do seu poder, tanto em termos de criatividade, quanto musicalidade”, e chama o álbum de “um de seus melhores registros”.

Legado

O legado que o Sepultura deixou e continua deixando, como influenciadores para bandas do Trash/Death Metal é notório.

Eles serviram de referência principalmente pelos álbuns Chaos A.D. e Roots, para bandas como Slipknot, System Of Down e Godsmack.

Há também bandas que regravaram músicas do Sepultura como: Apocalyptica, Napalm Death, Children Of Bodom, Kalmah, Ratos de Porão,  Krisium, Trivium, Havok, Hatebreed, e Aborted.

Outros que se dizem influenciados pelo som dos caras, são os integrantes do Radiohead que falaram:

“Vimos o Sepultura há alguns anos em um festival holandês e nos encantaram com sua música sombria brasileira com um pouco de vodu. Tocavam com instrumentos das florestas tropicais a base de palmeiras e plantas. Era bastante perturbador”.

Sobre a quantidade de discos vendidos  em todo o mundo há sites que afirmam que o Sepultura já vendeu mais de 50 milhões.  Outros afirmam na casa dos 20 milhões. 

Sobre essa divergência afirmamos, uma coisa é certa, seja uma outra afirmação correta, o fato é que o Sepultura é a banda brasileira de Rock que mais vendeu discos fora do Brasil em todos os tempos.

Recado do Blog e Canal

Um recado pra você que sempre teve vontade de tocar guitarra, contudo nunca teve oportunidade.

Nunca é tarde para fazer o que gosta, O Guitarra Rock 2.0 é um curso que te ensina a tocar guitarra do absoluto zero, totalmente passo a passo, desde o básico até o mais avancado.

Clique aqui ou na imagem abaixo e saiba mais.

Guitarra Rock 2.0

Se quiser acompanhar essa matéria em vídeo, basta clicar no player abaixo:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

YouTube
Instagram

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Me Chame