7 Bandas Ou Cantores De Rock Brasileiros Que Cantam Em Inglês

7 Bandas Ou Cantores De Rock Brasileiros Que Cantam Em Inglês
o rock n roll como ele é

Você vai conferir nesse artigo, as 7 bandas ou cantores de rock brasileiros que cantam em inglês, os mais renomados!

Existe Rock para todos os gostos há vários subgêneros desse gênero musical que é o mais amado de todos!

Existem também pessoas aqui em nosso país, que preferem mais o rock internacional do que o rock tupiniquim, que gosta só das bandas que cantam na língua inglesa.

De olho nesse perfil e também no público lá do estrangeiro, muitas bandas, usam dessa vertente, de compor e cantar em inglês.  Deixando de lado por ocasião, de cantar na língua nativa.

Por essa razão, fomos buscar as 7 bandas ou cantores de rock que cantam em inglês, os mais renomados.

Pholhas

Uma das primeiras bandas brasileiras de rock a cantar em inglês foram os paulistas do Pholhas.

O primeiro ensaio da banda data de fevereiro de 1969 com a seguinte formação inicial, Hélio Santisteban nos teclados, Paulo Fernandes na Bateria, Oswaldo Malagutti no baixo e Wagner Benatti na guitarra.

Eles começaram se revezando nos vocais e cantando covers de bandas americanas e inglesas.

O primeiro álbum da banda Dead Faces, foi lançado em 1972 e tinha como destaque o hit My Mistake.

O Compacto simples desse single, que conta a história de um assassino passional, vendeu mais de 450 mil cópias em apenas 3 meses.

Veja o clipe desse hit no player abaixo:

Pholhas – My Mistake

Entre álbuns de estúdio e compilações, o Pholhas lançou 17 álbuns no total em seus 53 anos de carreira.

Eles ainda estão na ativa, contudo, sem a presença de um de seus fundadores Hélio Santisteban, falecido em 2018.  E que não integra a banda desde 2007.

Outro fundador que não integra a banda desde 1978 é o baixista Oswaldo Malagutti.

Light Reflections

Seguindo na onda e sucesso dos Pholhas, foi formada em São Paulo no ano de 1972 a banda Light Reflections.

Primeiramente, eles adotaram o nome de Tobruk e foi formada por André Barbosa Filho, vocal e guitarra, que usava o pseudônimo de Brian Anderson, Marc Mane, órgão e guitarra, Ricky Taylor baixo e piano, e Billy Rogers nas baquetas.

A banda lançou seu único álbum One Way em 1973, com todas as faixas cantadas em inglês, uma exigência da gravadora.

A faixa que fez maior sucesso foi o single Tell me Once Again, que fez parte da trilha sonora da novela Uma Rosa com Amor da TV Globo.  Esse álbum vendeu mais de um milhão de cópias.

Veja o vídeo desse hit no player abaixo:

Light Reflections – Tell Me Once Again

No ano seguinte em 1974, eles lançaram um EP homônimo da banda, com 4 faixas.

Os Mutantes

Uma das primeiras bandas do Rock Tupiniquim, Os Mutantes foi formado em 1966 em São Paulo.

Integravam a banda Rita Lee nos vocais, Arnaldo Baptista no baixo, teclados e vocais e seu irmão Sérgio Dias na guitarra e vocais.  Em 1969 entram Dinho Leme na bateria e Liminha no baixo.

Os mutantes como outras bandas dessa lista, não se caracterizou por cantar só em inglês ao longo de sua carreira.

Pelo contrário, só foi tocar e compor em inglês os últimos dois álbuns da banda, Fool Metal Jack de 2013, e Zzyzx de 2020.

Veja a canção título do álbum de 2013 no player abaixo:

Os Mutantes – Fool Metal Jack

Vale lembrar que somente um dos fundadores da banda, Sérgio Dias, faz parte da composição atual.  Rita Lee foi demitida em 1972 e Arnaldo deixou o novo formato da banda em 2007.

Mesmo cantando em português lá pelos idos da década de 90.  Os Mutantes foram elogiados por ninguém menos do que Kurt Cobain do Nirvana.

Kurt até mandou uma carta para Arnaldo Baptista na época elogiando o som da banda.

Tiago Iorc

Com o cantor de Brasília Tiago Iorc já aconteceu o contrário.  O Jovem músico iniciou sua carreira cantando  em inglês, e somente em seu terceiro álbum de estúdio, Zeski de 2013, passou a compor e cantar em português.

Seu álbum inaugural Let Yourself In e o seguinte Umbilical são compostos e interpretados em inglês.

Ele disse, que compondo em inglês se expressava melhor através de suas letras, e passava o real sentimento de musicalidade.

No terceiro álbum Zeski, ele meio que dividiu parte cantou em inglês, parte em português.

Seus dois últimos álbuns de estúdio Troco Likes de 2015 e Reconstrução de 2019.  Já contém somente faixas em português, com exceção do quarto, que contem uma faixa bônus gravada em inglês “Till I’m Old and Gray.”

Veja essa faixa no player abaixo:

Tiago Iorc – Till I’m Old and Gray

Ratos de Porão

Formado em 1981 o Ratos de Porão é outra banda brasileira que fez o experimento de gravar alguns de seus álbuns em inglês.

Sua formação inicial contava com João Carlos Molina Esteves O chamado Jão, vocalista e guitarrista, seu primo Roberto Massetti, o Betinho baterista e o Jabá baixista.

Em 1983 betinho decide sair, fazendo Jão passar pras baquetas, Mingau entra na banda assumindo a guitarra, e João Gordo também entra assumindo os vocais.

Nos álbuns Cada Dia Mais Sujo e Agressivo de 1987 e Brasil de 1989, o Ratos de Porão inova, lança versões em português e inglês.

Já o álbum Just Another Crime in Masscreland, de 1993, é o único da banda quase todo só na língua inglesa.  Com exceção das faixas Suposicollor em português, Quando Ci Vuole, Ci Vuole em italiano e  Ultra Seven no Uta em Japonês.

Veja o vídeo do single Bad Trip no player abaixo:

Ratos de Porão – Bad Trip

Ainda em atividade, os integrantes com Jão de volta a guitarra  E Boka na bateria, parecem não ter gostado muito de cantar em inglês, visto que depois desse álbum de 1993 nunca mais usaram desse expediente.

Angra

Uma das maiores bandas do metal nacional, o Angra foi formado em 1991 na capital paulista.  Sua formação inicial contava com André Matos multi-instrumentista e vocalista, pelos guitarristas Rafael Bittencourt e André Linhares, Luis Mariutti no baixo e Marco Antunes na bateria.

André Linhares logo sai da banda, sendo substituído por André Hernandes, que por sua vez também logo sai e dá lugar a Kiko Loureiro.

Os cinco integrantes ensaiaram praticamente por um ano, só para lançar sua primeira demo intitulada como Reaching Horizons no ano de 1992.

Veja o vídeo do hit Carry On no player abaixo:

Angra – Carry On

Antes da gravação do primeiro álbum Angels Cry na Alemanha, o batera Marcus Antunes deixa a banda.

Alex Holzwarth assume as baquetas em seu lugar de forma provisória. Ricardo Confessori assumiu a batera em 1994.

Ao contrário das últimas citadas, o Angra é uma banda que sempre compôs e cantou em inglês em seus doze álbuns de estúdio.

Reformulação

Em agosto de 2000 60%  da banda, André Matos, Ricardo Confessori e Luis Mariutti deixam o grupo, devido a desentendimentos com o empresário Antônio Pirani.

Edu Falaschi vocal, Felipe Andreoli(não aquele do plim plim e CQC) no baixo e Aquiles Priester na bateria, se juntam aos 40% restantes os guitarristas Bittencourt e Loureiro.

Mesmo com os novos membros, a banda não muda sua pegada e continua no power metal, cantando em inglês.

Sepultura

A maior banda do rock nacional de heavy metal, e que sempre cantou suas músicas na língua inglesa é sem sombra de dúvidas o Sepultura.

Com 15 álbuns de estúdio e mais de 50 milhões de discos vendidos em toda a carreira, o Sepultura é a banda brasileira que mais vendeu discos lá fora.

Conforme contamos aqui em nosso Blog, no artigo que conta a história do Sepultura, os irmãos Max e Igor Cavalera ainda adolescentes, fundam o Sepultura no ano de 1984. Vou deixar um link na descrição pra você acompanhar.

Além de Max na Guitarra e Igor na batera, compunham a Banda mineira de BH, Paulo Júnior no Baixo e Wagner Lamounier na outra guitarra e vocais.

Wagner logo saiu para montar sua banda própria chamada Sarcófago.  Max torna-se vocalista e chamam Jairo Guedes pra segunda guitarra.

O som da banda misturava elementos do Death e Trash Metal, sendo influenciada por bandas como Black Sabbath, AC/DC, Iron Maiden, Van Halen, Judas Priest e Motorhead.

Veja o hit Orgasmatron no player abaixo:

Sepultura – Orgasmatron

E por falar em Motorhead, foi de uma música dos caras, que surgiu o nome da revelação mineira do metal.

Certa vez Max traduzia uma canção do Motorhead, chamada Dancing On Your Grave, que quer dizer, dançando sobre sua cova, daí a associação pra Sepultura foi imediatamente adotada pela banda.

No começo de 87 Jairo Guedes dá lugar a Andreas Kisser nas guitarras. Logo depois do lançamento do primeiro álbum de estúdio da banda, Trops of Doom!

Novo Vocal

Estava consolidada ali a formação que permaneceria por nove anos até Max por desentendimentos, deixar a banda no final de 1996.

Em 1998 Derrick Green é recrutado para substituir Max Cavalera nos vocais.

Se só com brasileiros na banda eles já cantavam em inglês, o que diria na época recrutando um Americano nativo?

Dica do Blog

Um recado pra galera que gosta de tatuagens, e quer empreender nessa área, que deseja ser um tatuador profissional.

Tem um curso online que te ensina passo a passo a ser um profissional dessa área, onde as possibilidades de ganho são muito boas.

Tattoo Life Academy

Clique aqui ou no Banner acima e conheça o Tattoo Life Academy.

Gostou desse post? Deixe sua opinião nos comentários. Clique no player abaixo para acompanhar esse artigo em vídeo:

Vídeo dessa matéria

Fontes: Google, Wikipedia, Discogs, Pholhas, Rock na Veia e Nação da música.

2 thoughts on “7 Bandas Ou Cantores De Rock Brasileiros Que Cantam Em Inglês

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

YouTube
Instagram

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Me Chame